O grupo artístico do Instituto Confúcio da Universidade do Minho, constituído por dezoito alunos e duas professoras do Departamento de Estudos Asiáticos do Instituto de Letras e Ciências Humanas da mesma Universidade, deliciaram o público de Lisboa com os seus talentos de dança, canto, instrumentos e artes artesanais chinesas, aquando das celebrações do Ano Novo da Serpente no Museu Oriente, Lisboa.
 
Os grupo apresentou uma série de performances que passaram pela dança clássica, canções folclóricas, atuações de violino e guitarra, apresentação do ritual de chá e oficinas de papel de recortado, e que deslumbraram os participantes nas atividades do Museu Oriente, recorrendo a uma beleza visual e sons alegres, que transmitem a rica e diversificada cultura de diferentes etnias e regiões da China.
 
O grupo de alunos, constituído por alunos portugueses dos três anos da Licenciatura em Línguas e Culturais Orientais, e por alunos portugueses e chineses do Mestrado em Estudos Interculturais Português/Chinês, sob a orientação das professoras Sun Lam e Bao Li, surpreenderam o público com espetáculos e oficinas de grande qualidade.
 
Este espetáculo será repetido no dia 23 de fevereiro, pela ocasião do Festival das Lanternas, no Campus de Gualtar.